FLONA do Açungui

© viarural

         

A FLONA de Açungui tem por objetivo a preservação da floresta primária além da exploração racional da madeira produzida nas áreas reflorestamento e, para isso possui também um viveiro de mudas florestais e ornamentais, e uma infraestrutura de serviços que permite o aproveitamento de sub-produtos como o mel e a erva-mate. Esta UC tem em metade do seu território plantio do Pinheiro-do-paraná (Araucaria angustifolia) , o que contribui para pesquisas, além de manter a diversidade genética da espécie bastante ameaçada.

Continuar lendo

FLONA Piraí do Sul

© viarural

Contribui para a proteção de uma pequena amostra de um ambiente de transição entre dois tipos de formações vegetacionais. Além disso protege o patrimônio histórico e cultural, pois está historicamente inserida na Rota dos Tropeiros, integrando ao Caminho de Viamão entre séculos XVIII e XIX, ligando Viamão, no Rio Grande do Sul, até Sorocaba, estado de São Paulo. Continuar lendo

FE Córrego da Biquinha

Tem como objetivo básico o uso múltiplo sustentável dos recursos florestais e a pesquisa científica. Continuar lendo

APA da Escarpa Devoniana

© Prefeitura Municipal de Jaguariaíva

   

A APA da Escarpa Devoniana se destaca por estar num ambiente heterogêneo onde há transição do Primeiro para o Segundo Planalto no Estado. Haja vista a existência desse ecossistema peculiar, que alterna capões de florestas de araucária, matas de galerias, afloramentos rochosos, rios encaixados em paredões de granitos, formando cânions e diversas cachoeiras, além dos vestígios pré-históricos, incluindo sítios arqueológicos catalogados e preservados. A presente unidade de conservação está categorizada como de uso sustentável, já que visa compatibilizar o uso de parte dos recursos naturais à conservação da biodiversidade. A APA portanto serve como amortecimento às UCs de proteção integral que existem em suas delimitações, à medida que através de seu zoneamento restringe certas atividades e usos do solo. Continuar lendo

ARIE da Serra do Tigre

Preservação de importantes ecossistemas regionais e de espécies raras da biota. Continuar lendo

REBIO Estadual da Biodiversidade

Protege os ecossistemas naturais abrangidos, pela sua relevância ecológica e beleza cênica, possibilitando, dentro das diretrizes apontadas no Plano de Manejo, a realização de pesquisas científicas, de atividades de conscientização, educação e interpretações ambientais controlada e supervisionadas. A reserva garante a proteção dos remanescentes de Floresta Ombrófila Mista, os recursos hídricos, em especial as quedas d’água e cachoeiras, as fontes e nascentes, bem como a integração entre o Primeiro e o Segundo Planaltos do Paraná por meio de Corredor de Biodiversidade que possibilita o fluxo gênico, o trânsito da fauna silvestre e a salvaguarda dos pontos de parada e reprodução da avifauna.

Continuar lendo

RVS de Jacarezinho

© Olaides Duarte Ferreira

Preserva um fragmento de Floresta Estacional Semidecidual, que sofreu alterações durante a colonização e que nos dias atuais encontra-se em diversos estágios de regeneração. Continuar lendo

MN Salto de São João

© Marcelo Franco

Sua criação tem o objetivo de garantir proteção integral ao remanescente de Floresta Ombrófila Mista ou Floresta de Araucárias, flora, fauna e recursos hídricos, em especial a cachoeira e os paredões. O salto possui 84 metros de altura e está situado no Rio São João. O local é um dos mais procurados para visitação devido à facilidade de acesso e à beleza do seu conjunto paisagístico. A cachoeira possui grande volume de águas e no curso do rio, em trechos relativamente próximos, é possível tomar banho onde há pouca profundidade. Continuar lendo

ESEC Fernandes Pinheiro

© ViaRural

A Estação Ecológica de Fernandes Pinheiro promove a Educação Ambiental e a realização de pesquisa científica no ecossistema de Floresta com Araucária, proporcionando a proteção integral da diversidade biológica existente na área e facilitando a conectividade entre os remanescentes florestais. Continuar lendo

PE de Vila Velha

© Prefeitura de Ponta Grossa

                         parque estadual de vila velha

O PEVV protege as formações areníticas de grande valor cênico, das parcelas representativas dos campos nativos, das 14 furnas da região, que consistem em crateras areníticas circulares de grande diâmetro e paredes verticais de até 100 metros de profundidade, com uma lâmina de água de aproximadamente 50 metros, além Lagoa Dourada, que é considera um importante local para a reprodução de peixes como bagre e tubarana. O parque ainda contribui para preservação de inúmeras espécies ameaçadas de extinção, como o Lobo-guará e a Águia-cinzenta.

Continuar lendo

PE do Cerrado

PE do Cerrado

© Município de Jaguariaíva

Conserva um dos últimos remanescentes do cerrado no estado, bioma de savana que tem a maior biodiversidade do mundo. O PE do Cerrado conta com paredões com tocas, Iapas e fendas, com o canyon do rio Jaguariaíva e as águas do Ribeirão Santo Antonio. Além disso, espécies típicas do bioma e algumas ameaçadas de extinção ocorrem na UC.

Continuar lendo

FLONA Irati

Protege a segunda maior concentração de mata nativa do bioma Floresta Ombrófila Mista (floresta com araucária) em terras públicas do Brasil. Nesta floresta encontra-se uma das maiores concentrações de pinheiros do mundo além de uma das maiores concentrações de espécimes da fauna e flora da região sul do Brasil. Como toda FLONA contribui para o desenvolvimento de métodos de exploração sustentável de florestas nativas, além disso esta UC está contígua com a REBIO das Araucárias, o que favorece o fluxo gênico das espécies existentes ali, com especial destaque ao  Pinheiro-do-paraná (Araucaria angustifolia).

Continuar lendo

MN Gruta da Lancinha

monumento natural gruta das lancinhas

Protege o patrimônio espeleológico, flora e fauna, águas superficiais e subterrâneas e demais recursos ambientais e o seu entorno.

Continuar lendo

ARIE do Buriti

A ARIE do Buriti preserva uma floresta de auracária que já sofreu exploração intensa, porém encontra-se em processo de recuperação, além de uma mínima quantidade de palmeiras Buriti (Mauritia vinifera) – espécie raríssima no Estado. 

Continuar lendo

RVS dos Campos de Palmas

Refúgio da Vida Silvestre Campos de Palmas

© rvscamposdepalmas.blogspot.com.br

Proteção dos ambientes naturais necessários à existência ou reprodução da flora e fauna residente ou migratória, especialmente os remanescentes de campos naturais, as áreas de campos úmidos e várzeas, bem como realizar pesquisas científicas e o desenvolvimento de atividades controladas de educação ambiental e turismo. A região abriga nascentes dos Rios Chopim e Iratim, além de diversos cursos d’água e banhados, protege espécies de animais ameaçados de extinção e, no aspecto histórico-cultural, assume importância por possuir antigas construções que guardam a memória do início da ocupação da região, conservando ainda o modelo da pecuária tradicional secular.

Continuar lendo

APA de Guaratuba

© parana-online

Preserva os recursos naturais da região costeira do estado, principalmente a rede hídrica, os remanescentes da Floresta Atlântica, os manguezais, a biodiversidade e os sítios arqueológicos. A UC tem por objetivo também disciplinar o uso turístico e garantir a qualidade de vida das comunidades caiçaras e da população local.

Continuar lendo

REBIO das Araucárias

© Guia SJP

Maior área remanescente de floresta com araucárias com potencial de conservação na Floresta com Araucária no Paraná, a UC abriga espécies ameaçadas de extinção e sítios arqueológicos. No interior da área estão importantes mananciais, além de significativas áreas de várzea, campos úmidos e florestas de galeria. Os sítios arqueológicos existentes na área têm grande importância para pesquisas e estudos. Apresenta grande possibilidade de conexão com unidades de conservação já existentes, como a Flona de Irati.

Continuar lendo

ESEC Ilha do Mel

© Julio Cesar Ponciano

Protege cerca de 95% da Ilha e conserva os ambientes naturais de praia, costões rochosos, áreas de influência marinha, remanescentes da Floresta Atlântica e de restinga, sítios arqueológicos e fauna em 338 hectares do Sul da ilha, onde ocorre a maior ocupação por nativos e antigos veranistas que ali construíram suas casas de lazer. Continuar lendo

ESEC Guaraqueçaba

Estação Ecológica de Guaraqueçaba

© ICMBio

A ESEC de Guaraqueçaba protege ecossistemas peculiares no litoral do Estado, e é formada por manguezais, sambaquis e ilhas, sendo importante para garantir a reprodução e o equilíbrio entre a biodiversidade da região.

FE do Palmito

Floresta estadual do palmito

© José Maria

Contribui para a preservação principalmente do Palmito-juçara (Euterpe edulis), que é a palmeira característica da UC e foi a mais abundante no interior da floresta.

Continuar lendo